Siga-nos no Google Plus Siga-nos no twitter Siga-nos no FaceBook

Natação – Justiça proíbe demolição do Parque Aquático Julio de Lamare

17 de abril de 2013
Por
Parque Aquático Julio Delamare

Parque Aquático Julio Delamare


A Justiça concedeu liminar proibindo a demolição do Parque Aquático Julio de Lamare, que fica ao lado do Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã. A decisão, acata pedido do Ministério Público, foi tomada durante o plantão judiciário, na madrugada de hoje (17), e impediu a continuação das obras no local.

O pedido de liminar partiu do promotor Eduardo Carvalho, titular da 8ª Promotoria de Cidadania da Capital. Segundo ele, o custo da demolição deve ficar com o futuro concessionário e não com estado. “Estamos questionando toda a cessão dessa área para o particular e todos os projetos de demolição no entorno do Maracanã para a construção dos edifícios-garagem que serão objetos de exploração comercial pelo concessionário. O edital prevê que as demolições teriam que ser feitas às custas do concessionário que vencer a licitação. Então, o estado está assumindo para si um ônus que não pertence a ele, mas a quem vencer a licitação. Se o estado assume demolições que são do concessionário, ele está deixando de auferir uma parte do rendimento”, explicou o promotor.

A liminar faz parte de uma ação civil pública movida pelo Ministério Público, contrária a todo o processo de concessão do complexo do Maracanã à iniciativa privada. Quanto ao Julio de Lamare, Carvalho considera inapropriada a demolição pelas altas quantidades de dinheiro público investido no parque aquático desde os Jogos Pan-Americanos de 2007, somando mais de R$ 10 milhões.

“O Júlio de Lamare está em excelente estado de preservação, em perfeitas condições de uso. Do ponto de vista de racionalidade econômica e de uso de bem público, não faz sentido [a demolição].” Segundo o promotor, não há necessidade de demolição, pois não existe pedido para isso feito pela Federação Internacional de Futebol (Fifa) nem pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

“Essas intervenções não são necessárias para a viabilidade econômica da concessão. Muito pelo contrário, poderia até ser mais rentável sem essas despesas. Essas demolições são lesivas ao patrimônio público,” argumenta.

Com informações da Agência Brasil

Tags: , , ,



Comentários para “Natação – Justiça proíbe demolição do Parque Aquático Julio de Lamare”

  1. sandra brasil disse:

    nossa com estou feliz ,não vai mais derrubar um gd patrimonio para mim ,meu filho ama nataçao,esse trabalho da suderj gratuito para ,a classe baixa,adorei estava muito triste,o sonho do meu tinha terminado,porém a vinda do papa francisco já esta mudando e abeçoando o brasil , tem que dar mais valor o esporte obrigada senhor!!!!!!!!!!!!

Preencha os seus dados e comente abaixo.
Nome
Email(não será divulgado)
Seu Comentário:
 

Feito em WordPress.
Esporte 2014 .
Artigos em RSS | Política de privacidade | Contato | Anuncie Aqui