Museu do Telefone

História da CRTB e de seu prédio centenário:
Museu do Telefone de Bragança PaulistaA Companhia Rede Telephonica Bragantina – CRTB – instalou-se em prédio próprio, na noite de 02 de março de 1908.
O prédio foi projetado pelo arquiteto Sr. Henrique Mondelli, que também dirigiu o serviço do cimento armado, o primeiro feito em Bragança.
O edifício foi construído é de pedra, tijolo e coberto de cimento armado, tendo de madeira apenas as portas e caixilhos.
No pavimento térreo funcionava: na entrada, a sala de espera e as cabinas para as conversações e em seqüência o escritório, o gabinete e dormitório do chefe da estação, a oficina e o depósito em seus respectivos compartimentos.
No primeiro andar residia com a família, o gerente da empresa.
No segundo andar estavam instalados um “comutador central typo”, do fabricante”Kellog”, com capacidade para 200 circuitos metálicos, ligado por um cabo de 400 fios a um moderno para raio munido de fusível caloríficos, instalado numa cabina dentro da torre de ferro para onde convergiam os fio da rede telefônica geral.
A referida torre tinha capacidade para mais de 400 linhas, media cerca de 4 metros de altura por 2 metros e meio de largura e estava situada a 16 metros do solo. Junto a torre no último pavimento, se encontrava um terraço que donde se podia avistar toda a parte central da cidade.
Em 1940 a torre acima citada não fazia mais parte do prédio, e em 1976 uma série de modificações e adequações foram feitas, principalmente no térreo.
Com a inauguração do museu do telefone em 28/10/1976 e após algumas reformas, e a doação por parte da Fundação Telefônica do acervo para a municipalidade, em 14/06/2005, o museu além de abrigar peças interessantes em seu térreo é também utilizado em sua parte superior para exposições e eventos culturais.

Fonte:Museu do Telefone de Bragança Paulista-Secretaria Municipal de Cultua e Turismo.

1 – Telefone de cordel conhecido como latinha
Telefone de cordel ou Telefone de latinhaComo uma brincadeira de criança Robert Hooke, em 1667 demonstrou a transmissão do som, através de duas latinhas e um cordão esticado.
2 – Gallows conhecido como forca de 1875
Gallows ForcaForca devido a seu formato. Máquina usada para o 1º teste, produziu som fraco e o diafragma se rompeu, o som era reconhecível, porém não inteligível.
3 – Reversível de mão e Reversível de mesa.
Reversível de mão e Reversível de mesaUm dos primeiros aparelhos feitos por Graham Bell. Usado para ouvir e falar no mesmo fone, em 1887. Prova que o som se propaga por meio físico.
4 – Telefone D. Pedro II
Telefone D. Pedro IIRéplica do 1º aparelho que veio para o Brasil, presente de Graham Bell para o imperador do Brasil. O original se encontra no museu de Petrópolis-RJ. Em 1879 D. Pedro II autoriza o funcionamento da 1ª Companhia Telephonica Brasileira.
5 – Ericsson de parede 1880
Ericsson de parede 1880De fabricação Sueca. É o primeiro aparelho a vir para o Brasil em escala comercial, em 1884. Usavam pilhas para a transmissão de voz e o magneto para sinalizar a mesa operadora. Nesta época começam a funcionar os primeiros telefones na Capital Paulista.
6 – Magneto de Parede.Magneto de ParedeDe Fabricação Canadense. Sistema magneto,girava a manivela para sinalizar na mesa operadora, para então a telefonista transferir a ligação para o número desejado.
7 – Automático de Parede
Automático de ParedeUm dos primeiros aparelhos automáticos de parede instalados na cidade de São Paulo, em 1928. A ligação era feita através do disco, completada por uma central mecânica, dispensando o uso da telefonista.
8 – Mesa Operadora
Mesa OperadoraDa década de 30, com 4 pares de pega para atendimento com 15 drops (chapinhas), para 15 ligações, do sistema magneto, com sistema de alarme, no caso da telefonista estar longe da mesa, a campainha era disparada.
9 – Capelinha
CapelinhaConhecido pelo seu formato, de origem norte-americana, dos anos 40, sistema automático, o material utilizado em sua confecção é o baquelite.
10 – Telefone de parede Kellog
Telefone de parede KellogAparelho de fabricação norte-americana, marca Kellog, da década de 20. Usava pilhas para a transmissão da voz e o magneto, para sinalizar a mesa operadora. A telefonista atendia e transferia a ligação para o número desejado.
11 – Pé de ferro.
Pé de ferroUm dos primeiros modelos a unir o transmissor e o receptor em uma só peça, dando origem o manofone. Do sistema magneto girava a manivela para sinalizar na mesa operadora, para então a telefonista transferir a ligação para o número desejado.
12 – Telégrafo Policial
Telégrafo PolicialAparelho da década de 10, de fabricação norte-americana. O Sistema é o magneto e o código Morse. Existem duas fechaduras uma de uso público e outra de uso policial.
A de uso público ficava em um estabelecimento comercial, como por exemplo: em uma padaria ou farmaácia, etc., a pessoa pegava a chave colocava no aparelho e acionava o mecanismo inter, sinalizando o plantão policial, esse vinha com outra chave, abria o aparelho e acionava a ocorrência por meio de código Morse.
As ocorrências eram os desastres, crime, resistência, carro de preso, ambulância e carro cadáver. Este modelo esteve em uso na Capital Paulista até 1935, sendo desativado com a implantação da rádio patrulha.
13 – Moedeiro
MoedeiroTelefone público norte-americano da década de 50.Esse modelo foi adaptado para uso de ficha telefônica, Já os primeiros utilizavam moedas para fazer ligação. Ficavam em OS (posto de serviço) e não em vias públicas
14 – Mesa operadora Local
Mesa operadora LocalMesa operadora Manual de origem americana, do sistema magneto, instalada em 1951, da marca Westerm Eletric, com 160 assinantes e 12 pares para Atendimentos.

Aqui nós só mostramos algumas peças do acervo, para deixá-lo com vontade de conhecer o restante do acervo.

Abaixo um vídeo produzido pela TV Cultura

Vídeo: http://www.iptvcultura.com.br/sections/ondemand/?id=789


O Horário de funcionamento do Museu é:
De Terça às sextas-feiras das 10 às 17hs.
Sábados das 10 às 15hs.
O Endereço é Praça José Bonifácio, 126 – Centro – Bragança Paulista – São Paulo
Telefone: (11) 4033-1937

O Museu possui monitores treinados e muito cordiais no atendimento ao público em geral.

Os comentários estão fechados.